Tá tudo bem, vai ficar tudo bem

Post anterior: A caça às bruxas

Sim, você pode ter uma vida normal com HIV como também pode ser resistente aos anti retrovirais ou o vírus que você pegou ser extremamente forte.

O HIV pode ficar calminho no seu organismo e deixar você em paz, como também pode se alastrar rápido. Você pode ter tendência a várias doenças na família e elas decidem aparecer quando você menos espera. Mas por outro lado estamos em uma época onde a medicina consegue evitar a maioria disso e se você se cuidar as coisas vão ficar bem.

Você está com uma doença incurável, mas ouve o tempo todo que está tudo bem, que tudo vai ficar bem.

Você está com uma doença incurável e não pode falar pra ninguém sobre isso porque podem usar o HIV contra você. Não tem espaço pra erro, se alguém que você não queira souber sobre, isso vai te seguir pelo resto da vida. Sem chance de voltar atrás, sem recomeços, agora é o “cara com HIV” e não “Fulano”.

A pior parte de ter HIV é fingir que você não tem HIV e tá tudo bem.

Eu tenho transtorno bipolar e já era difícil fingir que todos os dias eram iguais. Preciso confessar que acordar sem vontade de viver e ir para o trabalho como se tudo estivesse bem é uma das coisas mais difíceis que existe. Contar que você é bipolar além de causar confusão porque ninguém entende bem o que se passa pela sua cabeça, te estigmatizar como maluco ou depressivo.

Engole o choro, volta a trabalhar, volta a sair pra balada, não deixe ninguém desconfiar. Não tem tempo pra ficar triste. Meu terapeuta bem que falou que vitimização não é o caminho. Minha psiquiatra deixou claro que se rolar vontade de se suicidar é só ligar pra ela.

Enquanto isso uma amiga do trabalho chega do banheiro falando que não aguenta mais mijar de 5 em 5 minutos. Depois de um pouco de drama pra falar o motivo, ela confessa que está grávida de 3 meses, um círculo se forma ao redor dela, awn pra cá e mimimi pra lá… Ela conta toda alegre que descobriu por acaso quando o marido falou que ela estava estranha. Por um momento fico bobo e penso como a vida é linda, como ela será feliz com seu futuro filho (porque o pai tem quase certeza que é menino!) e que a vida continua mesmo você entrando nas estatísticas.

Próximo post: A quarentena

Leia o e-book com toda minha história no seu celular, Kindle ou tablet >>

2 Comentários comentários para Tá tudo bem, vai ficar tudo bem

  1. Eu sou uma estudante de 20 anos e sou soro possitivo mas nao o contrai ele naci com ele so depois q foi descoberto depois de 9 anos quaze morri uma seri de conpricaçoes pois ja estava tomando conta de todo o corpo apartir da conecei a tomar os retrovirais foi anos e anos di lutas mas consigui hj sao 5 anos ou mais de carga viral negativa sera q ja posso dizer q to curada ainda to em tratamento e nao penço em parar de usar eles salvaram a minha vida e podem salvarem a sua tanbem :D:D:D:D:D:O

  2. Comecei tomando 12 remedios na época para tenter me salvarem abauxou para 6 remedios todo dia depois 3 e finalmente 2 upaaa nao e facil conviver com tudo isso dez de criança mais superei eiiiii vc ai ta desanimando nao desanima nao deus vai te cura amén

Escreva seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.