Sou HIV positivo, pra quem devo contar?

Post anterior: Quando tudo começou

Se tem um conselho que posso te dar pra vida, é: não veja o resultado de seus exames numa sexta!

O processo de descoberta já foi bem conturbado, mas no segundo dia de diagnóstico eu já estava mais tranquilo com tudo, eu tinha falado para meus amigos mais próximos da suspeita e todos me deram muito apoio e carinho.

Mas a vida daqui pra frente não vai ser fácil e uma das piores coisas de ser HIV positivo é ter que contar para os outros que você tem HIV.

Segue lista de pessoas que poderiam saber:

  • Família
  • Amigos próximos
  • Amigos “normais” (aka conhecidos)
  • Colegas de trabalho
  • Chefe / RH
  • Parceiros sexuais

Amigos do coração

A essa altura todos os meus principais amigos já sabiam do resultado e já estavam do meu lado dando todo o apoio que eu precisava. Eles acompanharam a angústia desde o início, o apoio deles foi imprenscidivel. Convites pra almoçar, pra ir ao cinema pra que eu me distraísse ou me contando histórias de como pessoas com HIV que eles conhecem tem uma vida plena e saudável

Neste momento também entra a decisão de quem é realmente seu amigo de verdade. Eu deixei de contar para alguns amigos que considero muito, porque sei da possibilidade de um falar enquanto bebado para outro que não deveria ou n nvir que espalharia mais ainda. Nesse momento você vê que tomar decisões políticas não foi ensinado na escola.

Família

Eu esperei até meus 25 anos pra contar pra minha mãe que era gay, se você é gay e está lendo isso, talvez entenda minha decisão, se não é, deixa explicar: A reação nunca é previsível. Já ouvi histórias de pais que eram extremamente liberais porém expulsaram o filho de casa, como pais evangélicos fervorosos que entenderam perfeitamente. Você sempre vai ouvir uma história inesperada.

Mesmo morando há mais de 7 anos longe deles, eu decidi esperar 25 anos, a ponto de ser completamente independente financeiramente pra contar. Contei somente pra minha mãe, três semanas antes do diagnóstico. Pra completar, meu pai está passando por uns problemas de saúde relacionados a stress.

Timing perfeito, só que não.

Decidi manter eles fora da jogada, pelo menos por enquanto e ter mais informações, meus amigos vão conseguir me dar todo o apoio necessário pra passar por esse momento.

Chefe / RH

Trabalhar numa multinacional liberal, com horas flexíveis e política de trabalho remotas interessantes tem suas vantagens (e você acabou de ler todas elas). A situação no trabalho é tão liberal que nunca me pediram atestado de nada, apenas confiam no funcionário.

Mas por outro lado, you better work, bitch.

No ano anterior, enquanto estava passando por crises de depressão tão tensas que tudo que conseguia fazer quando acordava era olhar pro teto, eu precisava de compreensão e um pouco de perdão. Mas em troca no final do trimestre fui considerado “abaixo das expectativas”, ficando sem aumento. Decidi nunca mais falar de doenças no ambiente de trabalho porque me senti julgado pelo sistema.

Bem que meu psicólogo diz: eles estão lá pra sugar seu sangue da maneira mais barata possível, nada além disso.

Só que dessa vez foi diferente, com ia explicar que tinha terapia 3x na semana, psiquiatra, neuropsicóloga, infectologista e ainda ficaria em laboratórios fazendo exames o resto do tempo livre? Ser da Geração Y é foda, não dá pra esperar e fazer tudo isso durante semanas!

Decidi que contaria para meu chefe, pelos problemas que essas semanas teriam, para o chefe do meu chefe e para o RH.

Coloca o chefe numa sala e joga a bomba:
-Então, tenho uma notícia não muito legal pra dar.
Chefe: Hm.
-É muito difícil pra mim, mas isso tudo aconteceu meio rápido e ainda to processando
[…]
-Fui diagnosticado com HIV ontem.

Nesse momento você percebe que a coisa mais difícil daqui pra frente vai ser falar para os outros que você é soropositivo. Sou uma pessoa que consegue controlar as emoções muito bem (leia-se: coração de pedra), mas nesse momento meus olhos se encheram de lágrimas. Falar com sua própria voz que você tem uma doença incurável tem outro peso.

Antes mesmo dele falar algo já me apressei e lancei “-Eu sei que não tem muito como reagir nessa situação, então fica tranquilo, não espero reação nenhuma sua. Apenas estou falando porque vou precisar do seu apoio daqui pra frente, principalmente da sua compreensão”
[silêncio mortal]
Chefe com a voz trêmula: -Bom… Realmente não sei muito o que dizer, me avise do que você precisar, se tem algo que possamos fazer pra você e como as coisas serão daqui pra frente pra podermos adaptar melhor tudo a seu redor.

Também combinamos que a partir de então – pra manter o sigilo – sempre iremos nos referir a HIV como enxaqueca.

E com essa se iniciou-se uma semana de faltas no trabalho por causa da enxaqueca.

Parceiros sexuais

Obviamente que o último grupo é o mais tenso. No meu caso em específico só tinha feito sexo sem camisinha com duas pessoas, uma foi meu ex e outra um amigo de muita confiança. Precisava avisar os dois, e o cara com quem estou ficando atualmente.

Mas antes disso, pausa pra consultar um amigo advogado criminal. Posso ser culpado por transmitir HIV para alguém?

A regra não é clara. Não existe lei específica mencionando contágio de HIV, porém algumas pessoas que transmitiram intencionalmente – ou seja, quando o portador de HIV faz sexo desprotegido mesmo sabendo que possui o vírus – já foram processadas (porém não condenadas) por tentativa de homicídio.

Atualmente, a transmissão intencional é enquadrada como lesão corporal gravíssima (artigo, 129, parágrafo 2º, inciso II, do Código Penal), que tem pena de reclusão de 2 a 8 anos.

Basicamente se você fez sexo sem camisinha ou teve um comportamento de risco (compartilhar seringas por exemplo), mas não sabia que possuía o vírus, você tem tanta culpa quanto a outra pessoa, que assumiu o risco também. Considerando que nenhuma saiba que estava com HIV positivo.

Mas antes – a conselho do meu terapeuta – me preparar psicologicamente e falar com um infectologista pra ter mais informações.

Disclaimer: este post não deve ser usado como aconselhamento jurídico, procure um advogado caso tenha dúvidas relacionadas ao tema.

21 Comentários comentários para Sou HIV positivo, pra quem devo contar?

  1. […] pra balbuciar um “- nossa, como isso foi acontecer?”. Mas este terceiro não foi tão comedido como eu e acabou contando da sua sorologia para as pessoas erradas. Por causa disso eu, uma pessoa que […]

  2. Gostaria de uma ajuda fui hj ao hospital e fiz o teste rapido de hiv e deu reagente entao ainda nao mw caiu a ficha mas me sinto sufocado nao sei como contar a minha mae mas sinto que preciso desabafar sera que tem como alguem mandar um email pra mim conversar comigo to me sentindo sozinho sem chao.

  3. Fui diagnosticado há poucos dias. Me sinto meio anestesiado, meio zen, tranquilão demais. Eu não tenho medo da doença em sim, mas tenho medo de não conseguir me adaptar a esta nova realidade. Eu moro em cidade pequena, onde muitas pessoas se conhecem. Tenho medo da exposição, de as pessoas me verem frequentando o CTA, de como os funcionários irão me tratar, como vão me olhar. Eu não tenho problemas com isso, mas eu acho que vocês devem imaginar como é cidade de interior. Contei a um grande amigo meu que mora em SP, em quem eu confio, peguei ele de surpresa, mas percebi que ele tá fazendo o maior esforço pra me manter em pé. Não sei se devo contar para minha mãe, na verdade não gostaria que ela soubesse, não sei como seria sua reação, mas também não quero mentir. Eu moro sozinho, mas fico imaginando que, quando minha mãe voltar para a cidade, pois ela está vivendo em outra por conta do trabalho, não terei como mentir. Eu me sinto sozinho em tudo. Me sinto de mãos atadas. Também não ficaria feliz se meu irmão soubesse disso.
    Sobre os hábitos, terei mesmo que me adaptar. Minha vida é bem corrida. Sou solteiro, tenho 24 anos e nunca namorei. Tive alguns namoricos casuais, mas nada realmente sério. Me considero homossexual, mas já tive envolvimento com mulheres. Sou bem reservado nisso. Trabalho o dia inteiro, vou e volto todos os dias para Uberlândia, onde faço faculdade, e costumo viajar bastante. Fumo cigarro, bebo álcool às vezes e não pratico exercícios. Vocês tiveram dificuldade quanto a isso? Quais as reações do corpo, quanto ao medicamento? Preciso de orientações, se alguém desejar compartilhar comigo eu agradeço. Obrigado.

  4. Eu sou desde de 2012 mas não tenho contato com ninquem sou mineiro e quem quizer ser meu amigo 31986491539

  5. Eu quero sua amizade eu também tenho
    Virus de 86 o meu carga viral nunca deu nada sempre indetequitavel.
    Não se vc quiser podemos ser amigos.
    Sou do rio de janeiro.

  6. Estou aqui com maior dilema tenho medo de fazer e dar positivo. Mas na minha família tem altos índices de câncer, já falaram seis parentes meus pra essa doença maldita, li que quem tem hiv tem mais chances de desenvolver câncer de sakoma. Estou muito aflito, sei que tenho que fazer porque uma menina com quem eu me relacionei,disse pra uma pessoa em comum que tinha o vírus, e ela fez oral em mim sem camisinha. Tô com muito medo.

  7. Estou aqui com maior dilema tenho medo de fazer e dar positivo. Mas na minha família tem altos índices de câncer, já faleceram seis parentes meus pra essa doença maldita, li que quem tem hiv tem mais chances de desenvolver câncer de sakoma. Estou muito aflito, sei que tenho que fazer porque uma menina com quem eu me relacionei,disse pra uma pessoa em comum que tinha o vírus, e ela fez oral em mim sem camisinha. Tô com muito medo.

    • João a não ser que houvesse uma hemorragia (não digo nem um pequeno ferida) na boca dela para ela te contaminar. Fica tranquilo, possibilidade quase zero nesse caso.

  8. João a não ser que houvesse uma hemorragia (não digo nem um pequeno ferida) na boca dela para ela te contaminar. Fica tranquilo, possibilidade quase zero nesse caso.

  9. Todas as coisas que vivem no mundo, morrem.
    Por isso você deve achar prazer em viver enquanto o tempo é seu.
    E não temer o fim.
    Negar isso é negar a vida.
    Mas…
    Abraçar isto.
    E abraçar a vida.

    Pessoal desejo força a todos que estão passando por essa dificuldade, temos que colocar Deus na frente e levantamos a cabeça e ter fé que dias melhores virão só depende da gente.

  10. Também tive essa dúvida quando fiquei sabendo…pra quem contar?
    Não tem nem um mês que soube que sou soropositivo, fiquei sem chão naquele dia e detalhe…fiquei sabendo por telefone pelo meu dermatologista ( ele que pediu o exame)eu chorei muito, fiquei em estado de choque, busquei apoio em dois amigos íntimos, eles me deram muita força e ainda estão, e contei também pra enfermeira do ambulatório lá no meu trabalho!
    Me veio muito na cabeça, “e meus pais”? Como vou falar? Até então não sabem nem que sou homossexual… Mas depois de alguns dias, conversando com minha infectologista, vi que não tem necessidade deles saberem tão já, preciso estar com meu emocional forte e certo de que quero falar
    E assim estou até. Hoje…. Não sei quando vou falar ( vai demorar) mas sei que será o segundo pior dia da minha vida
    Pois o primeiro foi quando descobri que sou soropositivo!

  11. Gostaria de ser um ombro amigo sei q não é fácil se alguém quiser só me procurar não sou soro positivo mais sei como é horrível essa fase aqui está meu whats 45 999360759

Escreva seu comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.