É possível transar sem camisinha e não pegar HIV?

Apesar dos esforços de vários anos de educação e prevenção contra o HIV, existe uma geração inteira que cresceu sem saber dos problemas causados pela AIDS. Na contramão de décadas de educação sexual e estudos científicos, mais e mais pessoas querem transar sem camisinha.

_condom

As pessoas querem transar sem camisinha

Estudo publicado no Journal of Acquired Immune Deficiency Syndromes. feito com homens gays de aplicativos de relacionamento constatou que metade já transou com alguém que estava sob tratamento de PrEP (Profilaxia pré exposição).

O estudo perguntou “Quando esteve em um aplicativo de relacionamento procurando por parceiros sexuais, alguém já falou que estava utilizando PrEP?*” 43% dos HIV negativos e 62% dos HIV positivos disseram que sim. A pergunta seguinte foi “Dentre os que responderam sim, houve sugestão de sexo sem preservativo?” em que a resposta em vários casos foi sim.

Como esse estudo não fez o mesmo tipo de pergunta com pessoas que não estão tomando PrEP, não dá pra saber se é mais comum transar sem camisinha por causa do PrEP ou não.

Porém os indícios são grandes. Claramente existe uma abertura cultural em que homens gays americanos estão cada vez mais confortáveis em “sair do armário” sobre o PrEP e a carga viral. E pior, de que estas pessoas se sentem “mais livres” de fazerem transar sem camisinha porque estão “sob tratamento”.

O que é a Profilaxia pré exposição

A profilaxia pré exposição é um tratamento onde alguém- necessariamente sem HIV – toma antirretrovirais (ou um sub-produto deles) como forma de prevenção. O tratamento é feito quase que exclusivamente a base de um medicamento chamado Truvada e só é recomendado para pessoas em grupos de alto risco (homens gays, usuários de drogas injetáveis, etc).

O estudo original que propôs a PrEP diária é chamado iPrEx e testou a eficácia do método com não portadores de HIV em seis países, incluindo o Brasil. Entre 2007 e 2009, o estudo contou com 2.499 voluntários de alto risco de contágio, homens e mulheres trans que fazem sexo com homens. Metade dessas pessoas receberam o Truvada, e a outra metade um placebo. Todos foram acompanhados com orientação psicológica e testes constantes para monitorar a saúde. O resultado? Redução de até 44% de novas infecções em toda a amostra. Mais recentemente, estudos como o Ipergay, realizado na França e no Canadá, e o Proud, da Inglaterra, registraram resultados ainda melhores: até 99% entre os que tomaram diariamente o remédio.  (por  Thiago Araújo, que participou de testes de PrEP no Brasil)

No Brasil ainda estão sendo realizados testes para que o tratamento seja feito de forma mais abrangente, já tem gente tomando o Truvada para participar de testes,  o autor do parágrafo acima participa de um, você também pode se candidatar, veja no final do post como.

Já em outro estudo feito em São Francisco (caso você não saiba, é um pólo de doenças sexualmente transmissíveis), apontou que dentre os participantes que estavam aderindo a profilaxia pré exposição, não houve registros de casos de HIV, mesmo considerando que em 40% das vezes os participantes não usaram camisinha. E o estudo está sendo feito desde 2012!

sexo-sem-camisinha

A ideia do PrEP é basicamente uma “vacina” contra o HIV. Tomar uma pílula por dia pra poder evitar a probabilidade de tomar uma pílula por dia. Não é recomendado para todo mundo, apenas para grupos de alto risco, o que quer dizer, homossexuais, casais discordantes (onde um é positivo e o outro negativo), dentre outros. Como é uma medicação, ela também vem com seus efeitos colaterais.

Um motivo óbvio pra ser usar a profilaxia pré exposição é a segurança extra, suas chances de contrair HIV diminuem exorbitantemente, mas como apontado no primeiro estudo sobre aplicativos de relacionamento, as pessoas também usam como desculpa pra não usar preservativo. No caso do estudo de São Francisco, 41% dos participantes falou que diminuiu o uso de preservativos (56% manteram na mesma taxa e 3% aumentaram), embora minoria, ainda assim é um número preocupante.

O mesmo estudo ainda aponta que a taxa de doenças sexualmente transmissíveis nos participantes foi de 50% em quem participou por usou profilaxia pré exposição por pelo menos um ano. Infelizmente o grupo de controle não pode ser usado pra comparação então não existe uma referência de “taxa normal de DST”, mas o ponto é: 50% é muita coisa!

Quando vamos ter profilaxia pré exposição no Brasil?

profilaxia pré exposição brasil

Os primeiros dados relacionados a PrEP do Brasil dão muito sentido ao resumo acima. Uma pré-análise divulgada agora em Março (2015), mostra que quanto maior o risco de uma pessoa contrair o HIV, mais chances ela tem de procurar acesso ao PrEP. No caso, pra ser considerado de grupo considerado de alto risco, você precisa ter grande números de parceiros nos últimos 12 meses (mais de 2) e ser homossexual ou mulher transsexual.

gays-hiv-brasil

O ipergay, estudo realizado na França, testou a eficácia do comprimido esporadicamente, ao invés de tomar todos os dias, os participantes tinham que tomar somente antes e depois do sexo. Metade tomava o Truvada e outra metade uma pílula de farinha. No final, entre os que receberam placebo, houve 14 homens infectados pelo HIV, enquanto no grupo que tomou Truvada, foram apenas dois. A redução do número de infecções foi de 86%.

Quando você começa a tomar antirretrovirais, demora algum tempo até sua carga viral ficar indetectável, esse período pode ser de até seis meses. A profilaxia pré exposição poderia proteger casais sorodiscordantes (onde um é HIV+ e o outro não). Existe outro estudo sendo feito na Uganda sobre isso que até o momento apenas duas pessoas foram infectadas pelos parceiros (de 1.013 casais).

Mas que comprimido é esse?

Em todos os estudos, o laboratório que faz o principal medicamento para PrEPs doou o medicamento. Ele é o Truvada, uma mistura de dois antirretrovirais que já são utilizados para tratamento há um tempo, o tenofovir e emtricitabine.

Ele é tão popular por impressionantemente ser bem tolerado em todo mundo. Os efeitos colaterais mais comuns são náuseas, enjoos, dores abdominais, diarréia e perda de peso, que vamos combinar, que comparado aos efeitos colaterais dos antirretrovirais é fichinha.

O preço? Ainda não vende no Brasil. Mas hoje ele custa em torno de US$ 7,45 dólares – aproximadamente R$32 reais por caixa com 30 comprimidos, obviamente não viria com esse preço. Todos os remédios para tratamento de HIV no Brasil são pagos pelo governo, porém o Truvada ainda está em discussão se será completamente subsidiado ou parcialmente já que é para prevenção e não tratamento. Isso se os estudos finais se provarem bem sucedidos.

Profilaxia pré exposição resumida

A profilaxia pré exposição é uma ótima alternativa se você está em um grupo de risco, estudos vem apontando que é uma maneira eficiente de prevenir HIV, porém não é a substituição do preservativo já que as DSTs ainda existem e também não elimina completamente o risco.

Resumo executivo:

  • Profilaxia pré exposição diminui muito sua probabilidade de contrair o HIV.
  • Como todo medicamento, tem seus efeitos colaterais e pode ser caro.
  • Por isso, recomendado apenas para alguns grupos de risco: gays, casais discordantes, entre outros.
  • No caso de um desses grupos – os gays – o uso do PrEP está virando desculpa pra transar sem camisinha.
  • O número de DSTs aumenta por causa da falta de camisinha.
  • Do outro lado, quem tem carga viral indetectável acaba procurando parceiros que PrEP (não necessariamente pra transar sem camisinha).

Fontes

*Pergunta feita em inglês pelo estudo: When you’ve been on mobile dating apps looking for sex partners, has anyone ever told you that they are on PrEP?

Candidate-se para testes de PrEP

Preexposure Chemoprophylaxis for HIV Prevention in Men Who Have Sex with Men

iPergay

Proud

Newcomb ME et al. Partner Disclosure of PrEP Use and Undetectable Viral Load on Geosocial Networking Apps: Frequency of Disclosure and Decisions about Condomless Sex. Journal of Acquired Immune Deficiency Syndromes online edition, doi: 10.1097/QAI.0000000000000819, 2015.

Volk JE et al. No new infections with increasing use of HIV preexposure prophylaxis in a clinical practice setting. Clinical Infectious Diseases, early online publication. doi: 10.1093/cid/civ778 2015.

7 Comentários comentários para É possível transar sem camisinha e não pegar HIV?

  1. Olá boa noite
    Sou José eu tive relação com duas mulheres sem camisinha uma dela é enfermeira ela me falou q era limpa não tinha nada fiquei asustado a outra foi a 3 meses também sem camisinha estou também com medo fiz ums exames de sangue de laboratório hograma completo até pr epatite não deu nada
    Mas o medo toma conta de min
    Oq eu faço

  2. Tive uma relação com uma mulher e acho q ela tem essa HIV mas nossa relação não durou cinco minutos foi vaginal quais a chance de eu pegar essa doença se ela tiver …

  3. Boa noite me chamo tadeu faço o uso do prep truvada a mais de 6 meses, conhecir uma pessoa, tivermos nossa primeira relação sem preservativos.Ñ sabia ele me falou q era soro positivo mais faz tratamento estou em durante dois anos qual o risco de ter si do infectado.

  4. MEUS AMIGOS E CAROS LEITORES SE PUDEREM NÃO CONTRAIA PELO FATO DE TER DE TOMAR SEM SE ESQUECER DIARIAMENTE UM COMPRIMIDINHO SÓ DE 600MG MAS AFIRMO QUE AIDS/HIV ALIAS TEM UMA GRANDE DIFERENÇA ENTRE AIDS E HIV SE CONTATADO VC SERA MEDICADO IMPORTANTE QUE NÃO SEJA USUÁRIO DE DROGAS E QUE PRATIQUE ESPORTE SE PUDER SE ALIMENTE BEM E QUE VC NAO SENTIRA NADA DE DIFERENÇA EM SEU ORGANISMO ALIAS COM MEDICAMENTO EM DIA NEM GRIPE PEGARA VC E VC VIVERA NORMALMENTE COMO QUALQUER OUTRO CIDADÃO FAZENDO AS MESMAS COISAS LEMBRO QUE SUA CARGA SERA TAO BAIXA QUE NEM NO SEU ESPERMA TERA O VÍRUS OU SEJA SEU SANGUE ESTA SEM VÍRUS E ELE ESTARÁ DORMENTE NAS CÉLULAS T A PARTIR DO MOMENTO QUE VC PARE DE SE CUIDAR ELE VOLTARA PRA CORRENTE SANGUÍNEA E SEU HIV DORMENTE PODERÁ SE TRANSFORMAR EM AIDS DAI VC PODERÁ SE AGREDIDO POR DOENÇAS OPORTUNISTA HA ALIAS NÃO SE DEVE TRANSAR SEM CAMISINHA COM PESSOAL DE RISCO QUE VC ACHA QUE TEM E NÃO SE CUIDA VC NÃO TRANSMITIRA MAS PODERÁ PEGAR UMA NOVA FORMA DIFERENTE DE VIRÚS E SE COMPLICAR ESTUDOS FALA QUE ATE 2020 ESTARÁ A VACINA E SERA ERRADICADO Brasil tem 827 mil vivendo com HIV; 112 mil não sabem que estão infectados PODE SABER QUE TEM MUITO MAIS QUE ISSO PESSOAL PODE CHEGAR A 200 MIL OU MAIS LEMBRO QUE SE VIVE NORMAL SE VC ESPALHAR QUE TEM SUA VIDA TRANSTORNA PQ O PESSOAL ABAIXA SUA ALTO ESTIMA FOFOCAS E PODE SOFRER ATE DE DEPRESSÃO LEMBO QUE SOU ESTUDIOSO DOO CASOS TENHO AMIGOS QUE VIVEM BEM MAIS DE 20 ANOS OUTRO SE FORAM PQ NÃO SE CUIDARÃO

  5. ACHO MELHOR PREVENCAO USAR A CAMISINHA PARA EVITAR CONTAMINACAO.EU NAO SOU SEROPOSITIVA OU SIM MAS DEVEMOS TER AMOR AO PROXIMO.ESTE E MEU COMENTARIO.

Deixe sua opinião

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.